QUANDO O ESPÍRITO BENFIQUISTA PREVALECE, NÃO HÁ DERROTA, CORRUPTO, MERCENÁRIO OU ARRUACEIRO QUE O CONSIGA APAGAR OU FAZER DESISTIR.
BENFIQUISMO É ESTADO DE ALMA SEM DEFINIÇÃO, PRIVILÉGIO DOS PUROS!

sábado, 31 de janeiro de 2015

TRANSCRIÇÃO PERTINENTE



Não, não é a continuação da história do vergonhoso CLUBE CORRUPTO. Isso vai continuar no próximo "post".
Interrompemos hoje a divulgação e que seria o segundo capítulo porque, e ralacionado com o clube criminoso, Alberto Miguéns, pertinentemente, brinda-nos, no seu último "post", com a verdade do momento, sobre a coacção e intimidação levada a cabo pelo criminoso Gangster da Costa, o jornalixo, a quadrilha de assaltantes-intimidatória internacionalmente conhecida, bem como toda a bandidagem escudada nos lugares de decisão do futebol e não só.

Aqui vai, comprometendo-nos continuar (capítulo segundo) no próximo "post", a história da corrupção vestida de azul e branco, 1928/1913:

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Ovo de Réptil

A INTIMIDAÇÃO PORTISTA ESTÁ A COMEÇAR. MUITO SE VAI PASSAR NA PRÓXIMA DÉCADA (SE O BENFICA FOR BENFICA!)

Fotografia de arquivo
As notícias de coacção de adeptos do FC Porto a dois árbitros no último fim-de-semana deve ser já o prenúncio do que se adivinha para o futuro próximo. Se o Benfica conquistar o próximo campeonato ou quando estiver mais próximo dele. Do segundo título de campeão nacional consecutivo. O Bi. Mas anuncia muito mais do que isso.


Intimidar para condicionar, condicionar para intimidar
O objectivo desses adeptos andróides é tentar por via directa fazer o que os dirigentes portistas sempre fizeram. E fazem, como fez Antero Henrique em Braga. Pressionar a arbitragem para serem beneficiados, escandalosamente beneficiados. Aos adeptos do clube, parece-lhes que os seus dirigentes ficaram limitados pela pressão do Apito Dourado e do "Youtube" decidindo tomar "em mãos" o assunto. Veremos se é episódico ou a regra nos tempos futuros que vão chegar rapidamente para serem presente.

Curto prazo (2014/15): enxovalhar para influenciar todos os árbitros
Por agora é "espuma dos dias". Tentar que o FCP não perca, precocemente, o campeonato nacional. Tentaram isso com João Capela. Este não teve uma decisão contra o FCP mas nem assim. Correram o risco de, com nove pontos, dizerem até pró ano. O FC Paços de Ferreira (e o Benfica) safaram-nos. Ao FCP e as árbitros que não iriam ter descanso até começar o campeonato nacional em 2015/16. Vandalizar a casa de Cosme Machado (o portista de Famalicão) ou vandalizar o jantar de João Capela (o mais recente sportinguista da tradicional família verde-e-branca Capela) é mais para os outros árbitros verem o que os espera!

E depois?
Há algum tempo que tenho a percepção que os portistas (o portismo) não vão aceitar que o Benfica se torne hegemónico em detrimento do FC Porto. Por isso andam atarefados a tentar, custe o que custar, que o Benfica não conquiste o Bicampeonato. Será uma "Caixa de Pandora" que, como se sabe, depois de abrir não sabemos (não sabem) o que de lá sairá!

Portismo andróide e nazismo hitleriano: casa comum
Tirando as devidas proporções, até será mais desproporção, a lógica do portismo actual (formatado por Pinto da Costa) tem muito de hitleriano. Que não era, no início a facção dominante no partido Nazi. Depois foi dizimando dentro do partido, a seguir na Alemanha e finalmente na Europa. A semelhança é tirada da máxima de Pedroto que podia ser de Maquiavel ou Hitler: «Os fins justificam a utilização de todo e qualquer meio!»

portismo tem medo do Benfica
Tal como o nazismo que desprezava e humilhava os "perdedores", naquela atitude típica dos cobardes que vendo alguém prostrado ainda vai pontapear indefesos, o portismo andróide  não sabe ganhar, vencendo SEMPRE, não a seu favor, mas contra os outros, contra o Benfica.

Têm medo que os Benfiquistas lhes façam o mesmo
O tédio e pânico dos andróides é que como funcionam dentro da "cultura portista" pensam que se o Benfica começar a conquistar títulos com regularidade, os Benfiquistas vão fazer-lhes o que eles fazem. Tipicamente nazi. Estes suicidaram-se (os dirigentes) por temerem ser humilhados como eles humilhavam. Conhecendo a dor e desprezo doentio que provocavam nem sequer admitiam que não lhes fizessem o mesmo. Os andróides só de pensar nisso tremem que nem varas verdes/azuis! Com a agravante de perceberem que ainda vai ser pior. Se eles que são minoria humilham daquela maneira, olhem o que lhes podem fazer os adeptos de um clube três ou quatro vezes superior!

A Cultura Benfiquista é outra
Os portistas não precisam de ter receio. Andam há anos a humilhar o Benfica, os Benfiquistas e o Benfiquismo. Mas a Cultura Benfiquista nada tem a ver com a portista. É um Clube tolerante, universalista, democrático, abrangente, respeitador das diferenças, que para ser grande une em vez de separar. Tem levado com gente inqualificável, até nos media, onde há muitos "talentos" que culpam a endémica fraqueza dos emblemas desportivos pelo facto dos Benfiquistas darem mais valor ao Benfica que aos clubes das suas terras, mesmo que actualmente já sejam lugarejos com apenas três idosos com mais de 70 anos. Por isso nos media há êxtase quando ouvem os sportinguistas do clube local (e alterar o nome... não?) ou os vitorianos Sport Club que têm por missão expulsar, de Braga e Guimarães, os Benfiquistas. Podem circular à vontade. Quando o SLB voltar aos Tris e conquistas europeias não se preocupem que não vão humilhar. Quando muito terão pena...

Para impedir que o Benfica se cumpra...
Vão tentar tudo-por-tudo para impedir a concretização de um Benfica conquistador. Preparam-se para colocar o País, a sociedade, o desporto e o futebol a "ferro-e-fogo". Vão conseguir? Não sei. Mas é com a ascensão do Benfica que se vai perceber a real dimensão (e força) do portismo andróide.

Se forem mesmo muitos ou importantes em posições sociais, políticas e financeiras...
Vão conseguir fazer (e trazer) muita confusão.

Se afinal a sua força for fátua, por serem poucos e sem capacidade de influenciar...
Só vão fazer cócegas.

Não tendo dons de adivinho é isto que penso do futuro próximo!

Alberto Miguéns

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

RELEMBRAR...COPIAR...ARQUIVAR (1)



Por capítulos, iniciamos hoje a narração histórica do mais corrupto e vergonhoso dos clubes portugueses. O mais agraciado e protegido clube do regime fascista que, não obstante a Revolução do 25 de Abril, tem continuado a saga corrupta, sempre apadrinhado e protegido pela rede de esbirros fascistas, que dentro do regime actual e em nome da democracia, conseguem reinar a seu belo prazer e fazer dele, o elo de protecção que se desdobra nos tribunais, na própria justiça e nas mais altas instâncias e pontos nevrálgicos da governação.

Tudo começou muito antes do biltre Gangster da Costa se tornar o "Vitto Corleone" do futebol português.

Mas não me vou alongar nesta espécie de intróito, porque tudo o que disser, será o repetir de imagens que a própria narração nos trará.

Mas antes, seria falta grave, não mencionar a fonte deste registo histórico que, nos mostra pormenores interessantes, alguns em parte conhecidos e outros nem tanto: blog "ANTI-CORRUPÇÃO".


CAPÍTULO PRIMEIRO (1928-1983)


PARA QUE NUNCA FIQUE NO ESQUECIMENTO...

 HISTÓRIA RESUMIDA DA CORRUPÇÃO DO FCP

1928

Urgel Horta é o presidente do Futebol Clube do Porto em 1928/1929, algo que viria a repetir em 1951/1954.

Março, 13

Urgel Horta faz uso da sua autoridade e eleva o FC Porto a Instituição de Utilidade Pública, passando a usufruir de todos os benefícios daí inerentes. | Ler mais

1938

Ângelo César Machado, um dos «braços intelectuais» que puxa Salazar para a Presidência do Conselho, sobretudo através de seus artigos no Diário da Manhã, sobe a Presidente do FC Porto, acumulando assim o cargo de Presidente de FC Porto e Deputado, deputado que continuará a ser até 1945. | Ler mais

1939

Abril, 23
Em jogo da última jornada da época 38/39 o Benfica visita o FC Porto e a vitória de um ou de outro decide o título de campeão. A polémica começa logo com o FC Porto, habituado a jogar no Estádio do Lima, a transferir o jogo para o Campo da Constituição para maior conforto do público, o que desagradou ao Benfica. E no jogo, com o resultado empatado a três golos, o Benfica fez o 3-4 no último minuto, que valeria o título, mas o árbitro invalidou. As crónicas da época falam da razão do Benfica e naquilo a que chamam "o excesso de zelo" do árbitro setubalense Henrique Rosa, ao invalidar aquele que seria um "hat-trick" de Brito. Teria o árbitro entendido que o jogador agarrara um adversário, mas, conta a imprensa da época, Brito estava suficientemente longe de todos eles para o poder ter feito. O Benfica descreveu a situação como a "maldade" do árbitro e chegou a fazer uma festa de homenagem à equipa, como se esta se tivesse sagrado campeã, mas a história dá, naturalmente, o título ao FC Porto. | Ler mais 1 | 2 | 3

Junho, 18
Ao minuto 75 da segunda mão da meia-final da Taça de Portugal de 1938/39, a primeira da história, no Campo das Amoreiras, em Lisboa, os dirigentes do FC Porto mandavam a equipa abandonar o campo, protestando contra o que consideravam favorecimento do árbitro setubalense António Palhinhas ao Benfica. O resultado estava em 6-0 para os encarnados. Era a explosão da rivalidade. |Ler mais | Artigo Original I | II | III

1940

Em 1939/40, o Campeonato Nacional passa de oito para dez clubes, a título excepcional, pois o FC Porto fora apenas terceiro no Campeonato Regional e só os dois primeiros tinham acesso à competição, valendo então a votação das restantes associações regionais (nomeadamente a de Lisboa), que viabilizaram o alargamento, de forma a permitir a participação da equipa do FC Porto.

1941

Na época de 1940/41 para ganhar no campo tudo o que havia para ganhar - o Sporting gastou com o futebol 317.397$00, mais de 160 contos foram para... "assistência aos futebolistas" que era como eufemisticamente se chamava aos ordenados, mas contas dos clubes. A Szabo, o treinador, pagou 28.850$00. Só não foi mais - porque em "acto de amor leonino" aceitou que lhe cortassem três contos ao quinhão, por os tempos serem de crise e guerra à vista. As receitas ficaram pelos 238 contos, o défice foi de 79.372$25. Pelos jornais havia publicidade aos "receptores Phillips 141" - com imagem de Fernando Peça, "o locutor português da BBC" - custavam 750$00. Raro era o jogador que recebesse isso num mês só...

A par do que se sucedera em 1939/40, o FC Porto voltou a ser terceiro e novamente foi alargada a competição, de forma a permitir a participação da equipa do FC Porto.

1956

Novembro, 11
No intervalo de um jogo disputado no Campo da Tapadinha que opõe Atlético ao Sporting e que se cifra num empate ao fim dos primeiros 45 minutos (1-1), o presidente do Sporting, Carlos Góis Mota invade o balneário do árbitro da partida, Braga Barros de Leiria, e ameaça-o verbalmente e alegadamente com uma arma que por norma o acompanhava. O presidente do Sporting, que tomara posse como presidente leonino em 28 de Janeiro de 1953, viria a exercer o cargo até 31 de Janeiro 1957, participando por mais nove vezes na Direcção do Clube, duas como vogal e sete consecutivas como vice-presidente, desde 19 de Janeiro de 1946 a 30 de Janeiro de 1952. Cumulativamente era presidente da Legião Portuguesa, uma milícia criada em 1936, que estava sob a alçada dos Ministérios do Interior e da Guerra, e que nas décadas de 50 e 60 se caracterizou pela perseguição e repressão às forças oposicionistas ao regime, para a qual contribuiu o seu Serviço de Informações e a sua vasta rede de informadores. Certo é que depois da insatisfação do presidente sportinguista que entre outras coisas disse ao árbitro da partida «aconselhou-o a tomar mais atenção na 2ª parte pois poderia prejudicar-se», o Sporting viria a vencer por 3-1.

1973

Abril, 1Com 23 vitórias em 23 jornadas e o Campeonato Nacional já conquistado uma jornada antes, o Benfica desloca-se ao Estádio das Antas na 24.ª jornada, onde acaba por empatar a 2. A vencer por 2-1 a poucos minutos do fim, o árbitro António Garrido sanciona uma grande penalidade inexistente após encenação do portista Flávio na grande-área de José Henrique. O empate impediu assim o Benfica de somar a 24.ª vitória em outras tantas jornadas. | Ver imagem I | II

1975

Outubro, 18
Episódio caricato num célebre FC Porto - Sporting, disputado no Estádio das Antas, José Matos, um dos apanha-bolas do encontro mete a bola dentro da baliza do Sporting e Alder Dante, sob intenso nevoeiro, acaba por validar o golo... do FC Porto. | Ver vídeo  

1976

Junho, 13
A final da Taça de Portugal da temporada de 1975/76 é disputada entre o Vitória de Guimarães de Fernando Caiado e o Boavista de José Maria Pedroto no Estádio das Antas, acabando por sorrir aos axadrezados mas com muita polémica à mistura, principalmente em virtude da nomeação e actuação de António Garrido para dirigir a partida. | Ler mais

1978

O F.C.Porto sagra-se campeão nacional fruto do empate no jogo decisivo ante o Benfica, disputado em pleno Estádio das Antas. O golo que permite a igualdade aos portistas tem origem numa falta inexistente assinalada à entrada da área. Da cobrança do livre chega o golo do empate do F.C.Porto (1-1). O lance sucede-se nos últimos minutos do jogo, o F.C.Porto estava em desvantagem desde o terceiro minuto, após o auto-golo de Simões, que vira a barra devolver uma bola cabeceada por Humberto Coelho.

1979

Dia de Clássico, joga-se já em plena segunda volta a liderança do campeonato numa tarde chuvosa na Luz, é neste célebre jogo que Toni sai a chorar por ter involuntariamente partido a perna de Marco Aurélio. O Benfica está a vencer por 1-0 desde os primeiros minutos com um golo de João Alves, mas já na ponta final do desafio, em recarga a um livre defendido por Bento, o brasileiro Duda em claríssimo fora de jogo, empata a partida. O F.C.Porto de Pedroto, já com Pinto da Costa no departamento de futebol, sagra-se campeão com um ponto de avanço.

1980

O chamado "Verão quente" do Futebol Clube do Porto, Pinto da Costa e Pedroto alimentam a ideia que o então Presidente Américo de Sá é um traidor e vive condicionado à vontade de Lisboa, vislumbra-se com a estratégia tomar de assalto o FCPorto, Américo de Sá contudo não cede às pressões; “Pinto da Costa quis ser o dono do Porto, mas a estratégia falhou. Nunca disse que o Porto deveria render-se a Lisboa. O que lhe disse é que não aceitava que o clube entrasse em guerras como aquelas que fizeram Pedroto e Pinto da Costa” | Ver vídeo  

1982

Abril, 23
Pinto da Costa toma posse como presidente do F. C. Porto

Julgado ‘improcedente’ pelo CT da FPF o ‘protesto’ do Boavista. Em causa erros técnicos no FC Porto-
Boavista

Interdição das Antas à entrada de um jornalista devido a declarações

Caso criado por declarações do tesoureiro da FPF a respeito de arbitragem

Diferendo entre árbitros. Em Causa a promoção a internacional

Diferendo entre clubes de Futebol. Em causa o horário dos jogos e compromissos com a RTP

1983

Junho, 1
Benfica e FC Porto apurados estão para a Final da Taça de Portugal, após os "encarnados" vencerem o campeonato, sai bomba da Assembleia Geral do clube das Antas: Pinto da Costa, com o apoio dos associados, anuncia que o FC Porto não comparecerá na final da Taça a ser disputada no Estádio Nacional, exigindo que a mesma seja disputada no Estádio das Antas.

Junho, 8
Ficou a saber-se que a Final da Taça de Portugal ficava adiada para uma nova data ainda desconhecida. Os jogadores do Benfica e do FC Porto partiam de férias, num dos momentos mais circenses de todos os tempos no futebol português. Fernando Martins, presidente do Benfica, mais tarde, viria a aceitar a final da Taça nas Antas, segundo ele, "em defesa do FC Porto e do prestígio do futebol".

Agosto, 21
Fazendo-se a vontade de Jorge Nuno Pinto da Costa e José Maria Pedroto, o Benfica desloca-se às Antas e vence a partida por 1-0, com um excelente golo de Carlos Manuel. O mau perder de Pedroto vem ao de cima ao dizer que "O Benfica utilizou o seu poderio para não jogar na data marcada, pois estariam em muito má forma".

FC Porto multado devido ao apedrejamento da camioneta do Sporting

Diferendo entre o FC Porto e a FPP sobre o local da Final da Taça de Portugal em Hóquei em Patins

Caso de suborno a 3 jogadores do Águeda no jogo com o Peniche

Diferendo entre árbitros de Santarém e o FC Porto devido a declarações do treinador deste clube

Julgado ‘improcedente’ pelo CJ da FPF o ‘recurso’ do FC Porto. Em causa erro técnico no jogo com o Estoril.


CONTINUA...

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

GUACHOS DISSE E EU..."REDIGO"!


Perdemos um jogo! 
No entanto, continuamos na frente
E com os mesmos 6 pontos.

Para os benfiquistas só nas victórias, o campeonato já era. 
O JJ é o maior imbecil do mundo e tem que ir para a rua.
Sim, o mesmo JJ, que nas comemorações do Marquês, só não lhe lamberam a tomatada porque estava muita gente a olhar e ele não deixou. Óbviamente!

Cambada de ignorantes!
Cambada de benfiquinhas de meia-tigela!
Só os burros de palas laterais são capazes de acreditar que no futebol não existem empates nem derrotas.
Para essa cambada só existe a vitória...a da sua imbecilidade!

Felizmente, a maioria dos benfiquistas não se revêem na corja bastarda, petardeira e maldizente.

O benfiquista a sério continua a acreditar convictamente!
O benfiquista de coração, continua a apoiar, lado a lado, na felicidade ou na adversidade.
E como me considero um desses benfiquistas, concordo a 100%, e incondicionalmente, com o post do Guachos Vermelhos que, "subreptíciamente", surripiei e passo a publicar, sem sequer lhe pedir autorização:

Foi de mota...

Segundo parece - a paternidade do penalti assinalado contra o Benfica veio de «mota», já no período de descontos. Foi o 4º árbitro, Manuel Mota, que mesmo a 60 metros de distância terá soprado com muita paixão ao ouvido do Bruno, 'obrigando-o' a assinalar para a marca de grande penalidade. As ratazanas ofendidas com o fora de jogo correctamente assinalado ao Rio Ave - na Luz - desta vez, como é evidente, ficarão caladas, respaldadas na eficácia das novas tecnologias, para o bem da (deles) 'verdade desportiva'. O Benfica serve para tudo - até como exemplo de como se não deve adulterar as regras instituídas

A diferença dos 4 na Madeira ou dos 3 ao Guimarães - esteve na (falta de) eficácia. Apenas isso. 81 jogos depois o Benfica não marcou qualquer golo e por isso não foi capaz de ganhar. 3 bolas nos ferros; pontaria a mais, e uma grande penalidade desperdiçada; pontaria a menos!
O resto é dos livros; quem não marca arrisca-se a perder. As teorias da falta de atitude e outras mais ou menos mirabolantes não passam disso mesmo; teorias, muitas delas acintosamente parvas. Bastava que Lima concretizasse o penalti que teve à disposição e adeus teorias da treta.

Perder faz parte do jogo; faz parte da vida. Anda por aí uma rapaziada airosa que ainda não conseguiu perceber este conceito tão simples: Ninguém ganha sempre e no futebol ainda menos. 

Jorge Jesus acabou o jogo furioso com Eliseu e tinha toda a razão. Eu, como adepto, não estava menos zangado. Quando não consegues ganhar, quando estás num dia em que a bola simplesmente se recusa a entrar, o mais importante é que sigas sem perder. É preciso ser muito idiota para não o perceber. Jogar ao mais alto nível pressupõe estar ciente do facto. Jogadores com experiência de Eliseu ainda mais. Jesus fez muito bem em mostrar todo o seu desagrado. Foi em publico? Pois foi, e depois? Eliseu fez a merda que fez em privado? Quem não quer ser lobo não lhe veste apele. E ponto final. 

Que lhe sirva de emenda. Sofrer um golo, causador de uma derrota, em cima do minuto 90, não por mérito do adversário mas por causa de um erro estúpido e primário, não tem perdão. E nem me interessa se o penalti chegou de mota ou se teve demasiada paixão; foi um erro estúpido e inadmissível naquela altura do jogo, cometido por um profissional experiente e muito bem pago para não fazer daqueles disparates..

E é por isso que não há forma de escamotear a realidade: foi mau; este  resultado foi demasiado mau e penalizador para quem teve tantas oportunidades de ganhar o jogo. Outra coisa é a teoria que o Paços mereceu ganhar e outras, com que estou em profundo desacordo. Passaram grande parte do jogo a defender, perdendo tempo deliberadamente. O guarda-redes cagou para quem pagou bilhete para ver futebol e quem for capaz de elogiar uma merda destas não me venha dizer que gosta de futebol. Pode gostar muito que o Benfica perca. Agora, o espectáculo vem em segundo plano. 

É por isso que o futebol nunca evoluirá em Portugal; elogia-se sempre a mediocridade em detrimento da qualidade. Todos dizem querer golos e futebol espectáculo mas depois desfazem-se em elogios com os que tudo fazem para os evitar. E ainda penalizam os únicos que se esforçam por ganhar, fazendo todas as despesas do jogo! Uma questão de mentalidade.

Em jeito de conclusão...
Desperdiçou-se uma enorme oportunidade de oferecer o golpe de misericórdia ao nosso maior adversário. Ofereceu-se um balão de oxigénio ao lagartedo megalocéfalo, de tal maneira que hoje de manhã vi-os a festejar como se lhes tivesse saído o euromilhões, e a comunicação social vendeu hoje como há muito não vendia. Os taliban da internet multiplicaram o numero de insultos e de visitas, e foram vários os milhões que passaram uma noite de insónia...

Contudo, e como hoje o dia nasceu como de costume, o Sol continua a brilhar, o Mundo continua redondo e a classificação não depende dos desejos dos vendedores de ilusões, a realidade mostra-nos que os Campeões Nacionais seguem na frente do campeonato com os mesmos 6 pontos de vantagem que traziam da jornada anterior e que há menos uma jornada para disputar...e recuperar atrasos. É uma chatice mas é mesmo assim - por muitas voltas que lhe queiram dar.

sábado, 24 de janeiro de 2015

VANGUARDA...ATÉ NA SAÚDE!



O Benfica lançou o programa Desfibrilhação Automática Externa (DAE), licenciado pelo INEM, passando a contar com 19 desfibrilhadores: 10 em todo o complexo do estádio da Luz e nove no centro de estágio, no Seixal.

Este programa contará com 152 colaboradores, bem como os Bombeiros Voluntários Lisbonenses e os Bombeiros Mistos do Seixal.

No complexo da Luz, os desfibrilhadores serão distribuídos pelo estádio (cinco), Museu Cosme Damião (um), pavilhões (um), piscinas (um), área comercial (um) e campo dos Pupilos do Exército (um).

No centro de estágio, quatro serão destinados exclusivamente às duas equipas profissionais (A e B) e equipa de juniores, enquanto os outros cinco estarão reservados a toda a formação dos 'encarnados'.

Para o director clínico do clube da Luz, João Paulo Almeida, este reforço do equipamento de assistência médica "é um passo importante na história do clube", que passará a estar dotado com desfibrilhadores "em todos os locais de prática desportiva".


"É altamente gratificante contar com estes recursos, que ajudarão a salvar muitas vidas", disse João Paulo Almeida na apresentação do DAE.

O presidente do INEM, Paulo Amado de Campos, felicitou o Benfica por ter dado "um passo excepcional no propósito de salvar vidas" e no esforço mostrado em "acompanhar a história da emergência médica".

No âmbito deste programa, 36 colaboradores do Benfica já receberam formação específica em suporte básico de vida e desfibrilhação automática, que vai abranger ainda em outros 40 funcionários do clube.

Os desfibriladores automáticos externos são dispositivos electrónicos portáteis que, em situações de paragem cardiorrespiratória, analisam o ritmo cardíaco e, nas situações indicadas, aplicam um choque eléctrico com o intuito de se retomar um ciclo cardíaco normal e assim evitar a morte da vítima.

Lusa/SOL

HAJA SAÚDE...À BENFICA!

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

E ESTA...HEIN???


Futebol Formação: Seis Juniores renovaram contratos até 2021

COMO É ISTO POSSÍVEL???



Esta quinta-feira fica marcada pela renovação de contrato de seis atletas Juniores do Sport Lisboa e Benfica. André Ferreira, Gilson Costa, Hildeberto Pereira, João Lima, Ricardo Carvalho e Kevin Oliveira prolongaram a ligação contratual com o Clube até 2021.





QUEREM SABER MESMO COMO FOI POSSÍVEL?

PERGUNTEM À GERAÇÃO BASTARDA...ELES SABEM TUDO!!!

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

AINDA A F.P.F. E OS PREMIADOS DO "SÉCULO"!!!


SEGUNDA-FEIRA, 19 DE JANEIRO DE 2015

Os mortos-vivos do Séc. XXI?

Ensinaram-nos, os nossos Professores e a experiência que resulta da aprendizagem da vida, que os séculos são designados por um número romano redondo. Falamos, por exemplo, de séc. V a.c., séc. V d.c. (ou simplesmente séc.V), século XI, séc. XV, séc. XVIII, séc. XX, séc. XXI …
Ou seja, ao longo de toda a História, os séculos são sempre designados por períodos de 100 anos, a começar no ano 1 desse século e a terminar no ano 100. Há quem pense o contrário mas a esmagadora maioria entende que o acertado é que, por exemplo, o séc. XX começou em 1 de Janeiro de 1901 e terminou em 31 de Dezembro de 2000. Assim teria acontecido com todos os séculos anteriores e penso não haver grandes discrepâncias de opinião, conquanto se tenham lido e ouvido alguns, muito minoritários, testemunhos a pretenderem que o século XXI teria começado a 1 de Janeiro de 2000.

Esta designação factual secular é, salvo sempre melhor, completamente convencional e, consequentemente, consensual.

Leu-se por aqui e por ali – e leu-se porque não se perde tempo frente a ecrãs de fantoches e a vómitos de baboseiras – que a FPF teria feito há poucos dias uma gala a comemorar não sei o quê – talvez a sua endémica incompetência e parcialidade quase imemorial
E foram-se lendo assim alguns nacos de títulos na internet e nas ditas “redes sociais”, nas quais me sobressaiu uma hipotética votação sobre o melhor jogador português de futebol do século, com eleição de Cristiano Ronaldo para o título, com mais 1% do que Eusébio da Silva Ferreira, a Imortal Pantera Negra do século XX.

Que a FPF – com seus acólitos adestrados na babujaria da cantilena oratória previamente doutrinada – tenha feito o seu evento e a sua votaçãozinha não é nada que incomode o comum dos mortais alheios à sua inexistência supostamente existente. Já a pretendida e descabida junção de Eusébio e Ronaldo é que nos intriga, embora o ramalhete desbotado num evento bafiento só possa ter palavreado que almeje alguma ressonância com o nome do único VIVO em meio de tantos “mortos”.
E incomoda-me tal junção, não para criar ou recusar os méritos ou deméritos devidos a cada um dos dois votados, mas em função da secularização engendrada para o efeito. De facto, sei lá como se pode juntar candidatos à eleição do “melhor jogador do século”, quando um foi jogador no séc. XX e outro é jogador no séc. XXI?
Vejamos o que reza a História.

Eusébio, a Imortal “Pantera Negra”, foi jogador de futebol inquestionavelmente no séc. XX.
Cristiano Ronaldo é jogador de futebol inquestionavelmente no séc. XXI, pois começou a sua carreira profissional no ano de 2001, ano que sendo, sem voz contraditória, também inquestionavelmente do séc. XXI, já não contava, infelizmente, com Eusébio como jogador de futebol.
Eusébio e Cristiano Ronaldo nunca foram, pois, jogadores do mesmo século!(1)

Não interessa muito falar sobre a carreira de cada jogador, cada um em seu século. Um, jogando sempre num clube português, longe do poderio económico e, especialmente, mediático de que actualmente goza o outro. Como factos Históricos, podem assinalar-se os mais preponderantes da carreira de cada um destes dois jogadores, encadeados contra a História e as Convenções no mesmo século. Factos esses que são convenientemente escamoteados pelos envergonhados autores de tais eventos e seus doutrinados serventes.
A votação e seu dito resultado é o menos, tão mirabolante e falha de credibilidade os mesmos se apresentam.

Assinale-se que Eusébio foi o único jogador de futebol português que ganhou uma Bola de Ouro da FIFA ao serviço de um clube português.

Assinale-se que Eusébio – na sua mais curta carreira de jogador por força de circunstâncias que envergonhariam os antecessores dos autores dos actuais inventores, se a vergonha fosse hereditária e não o foi porque nunca foi acervo de herança alguma dos mesmos – cumpriu em toda a sua carreira profissional 571 jogos e marcou 574 golos.
Cristiano Ronaldo fez 600 jogos e marcou 414 golos.
Nem é preciso fazer médias para comparar UM deles com arrebentadiços e mui cacarejados recordes de outro.

Assinale-se que, pela seleção nacional, Eusébio fez 64 jogos e marcou 41 golos – média de 0,64 golos/jogo.
Cristiano Ronaldo fez 118 jogos e marcou 52 golos – média de 0,44 golos/jogo.

Quanto aos votantes, certamente muitos deles nem cueiros ainda usavam quando Eusébio jogava. Ignorantes por vocação, devoção ou doutrinação, faziam a cruz na badalação que lhes zunia aos ouvidos.

Criticaram Tavares – aquele que quer lhe chamem Miguel e que tanto escrevinhou contra as suas ditas choradeiras dos Benfiquistas contra as arbitragens e que actualmente é o maior chorão das mesmas – por ter escrito que uma Imperatriz Brasileira, falecida em 1826 teria assinado o decreto que colocou em vigor a Lei Áurea – abolição da escravatura no Brasil – em 1888!...

Não sei se os críticos agiram bem ou mal. Tavares – aquele que quer lhe chamem Miguel – é livre de fazer ou tentar ressuscitar dos mortos quem quer!

Eusébio da Silva Ferreira, a Gloriosa Pantera Negra, não precisa de ser ressuscitado porque é IMORTAL, nunca MORRE ao contrário dos fazedores de tais eventos, eles já mortos da História antes da sua morte natural.

Será que os fazedores destes eventos contam como século 0s 100 anos que decorreram desde o ano de 1915 até ao ano de 2014? Parecendo-me que um século tem 100 anos mas 100 anos não são um século, fica pelo menos a esperança para muitos que se julgaram ou julgam injustiçados!
Por este prisma, para o ano há mais! E para o outro, idem!...
Esteja assim descansado o FC Porto quanto a Pedroto! É verdade que ele também não foi do século de Cristiano Ronaldo!

Mas, para o ano, quem sabe?! … 

(1) - O Grande Benfiquista Carlos Alberto, no seu blogue "Benfiliado", já mui sapientemente o assinalou.

GERAÇÃO BASTARDA & JORNALIXO





Pois...apenas o Bayern de Guardiola se aproxima do actual rei europeu em aproveitamento global (pontos conquistados) na presente época: 
o Benfica de JJ!

Será mesmo?

Então, um Benfica com um treinador de trazer por casa, sem plantel, sem futebol, sem estratégia, que vendeu meia equipa de estrelas e emprestou outra meia equipa de "certezas" da formação com capacidades inatas e capazes de substituir em pleno aquelas estrelas em debandada, pode lá superar os grandes tubarões multimilionários da Europa?

Pode lá ser???

Não, aqui há gato!!! 
Melhor mesmo é ficarmos atentos aos "donos" da verdade, aos "experts" da bastardaria geracional e os "científicos" do jornalixo, para tirarmos a coisa a limpo!

Perguntem aos GB´s cangados, aos Shadows rabetas engatadores de jóvens no Colombo, aos rafeiros do "rascord", do Serpa papa-croquetes, aos chulos das tv´s mercenárias, aos balofos-rabiolas Ricardettes e Vendettas potes de banha, enfim, perguntem à escumalha anti-Benfica, anti-LFV, anti-JJ, e tudo ficará clarificado.
Áh...perguntem também ao Brunalgas que, em ultra-rápido comunicado, põe tudo em pratos limpos.
Esqueçam o Gangster da Costa que esse agora só se dedica à descoberta de uma fórmula para colocar árbitros auxiliares nos campeonatos de bilhar.

Benfica, no final da primeira volta, com seis pontos de avanço para o segundo e 90,2% de aproveitamento a nível europeu, pode lá ser???

Fiquem atentos à escumalha que a "desmistificação" não falha!

Ora, essa!!!???


PORRA...ESTOU MAL DISPOSTO!!!



Às vezes sou imprevisível e descobri que a minha imprevisibilidade nada tem a ver com o senso de humor momentâneo.
Engraçado, não é?
Sempre ouvi dizer que as nossas reacções, mesmo as psíquicas ou emocionais, são fruto do estágio, do senso de  humor.
Depois desta descoberta, não creio muito nisso, não!
Hoje estou mal disposto e nada propenso a abordar os desmandos acéfalos dos  “gerações” que populam na blogsfera e fora dela. 
Fique claro que os “gerações” não são só aqueles em que vocês estão a pensar. Esses são orfãos outrora abandonados à porta da igreja ou em qualquer viela escura e que reclamam serem filhos do Benfica.
Deve ser frustrante! 
Afinal, não conhecem o  verdadeiro pai. O ADN não combina. Tampouco possuem registo de nascimento.
Os outros “gerações” são os que se prostituem também a troco de favores e outras “prorrogativas”.
Eles são pseudo-jornalistas sem espinha dorsal que só conseguem inserção na comunicação social  corrupta (noutra não podia ser) pela sua  aproveitável incompetência, analfabetismo intelectual e, sobretudo, servilismo submisso e decadente.


Eles são árbitros carentes de afecto paternal, de uma boa dieta à base de fruta mesmo em putrefacção ou de uma boa cabeçada na “cramalheira” superior, afim de procederem à respectiva  revisão, restauração ou renovação total.
Eles são traficantes de influências, ideias, ilusões; são os modernos esclavagistas, eles, os agentes, os dirigentes vigaristas e agiotas, empresários da alternaria, enfim, a mafia do futebol português.
Há ainda os que de pé, do alto da sua ignorância, prentendem ministrar lições do que não sabem e esquecem o primordial: ter primeiro de se sentar para poderem aprender.
Nem sei porque estou a falar disto.
Sou mesmo imprevisível.
Já o disse, hoje estou mal disposto e não quero falar de nada e ninguém!!!


Deixem-me  apenas festejar mais uma saborosa vitória do meu Benfica, RUMO AO 34º!

domingo, 18 de janeiro de 2015

GANGSTER... ATÉ NO CASAMENTO


Cristina Ferreira deslocou-se ao Porto para entrevistar Filomena Morais, ex-mulher de Pinto da Costa, e a conversa foi exibida no programa da TVI “Você na TV”. Filomena abriu o coração para falar sobre tudo o que se passou durante o tempo em que esteve ligada ao líder dos dragões.

 Filomena casou-se duas vezes com Pinto da Costa e, após o segundo divórcio viajou para Moçambique, em África. “Não foi uma fuga, não sou mulher de fugir. Surgiu a oportunidade e aproveitei”, referiu, revelando que até aos dias de hoje só soube que se tinha divorciado do presidente do FC Porto através das notícias que foram saindo na comunicação social.

“Foi um balde de água gelada. Nunca houve uma conversa
Deixou-se fotografar em público com outra pessoa e saiu de casa. 
Soube que nos tínhamos divorciado ao mesmo tempo que toda a gente. Separou-se sem eu saber. Não sei como é possível uma pessoa ir a tribunal e a outra nem ser notificada.” 
Sobre futebol a ex-mulher do dirigente dos azuis e brancos afirmou: “O mundo do futebol é um mundo antagónico. Fazem muitos joguinhos por trás. Não tem nada a ver comigo.” Pinto da Costa está agora casado com Fernanda, sendo que Filomena prefere não falar sobre esse assunto. “Só me fez confusão ela ser mais nova do que a minha filha.”

****************     
NOTA: ENQUANTO EXISTIREM TRÁFICO DE INFLUÊNCIAS, JUÍZES CORRUPTOS E DINHEIRO PARA VIAGRA, GANGSTER DA COSTA NÃO VAI PARAR ATÉ DAR O "PEIDO MESTRE"!

sábado, 17 de janeiro de 2015

DE REGRESSO...



É verdade, estou de volta embora ainda não a 100%, mas estou de volta!

Ao partir para um pequeno interregno, prometi que não iria deixar em paz alguns "animais de estimação", e não vou! Acabei de chegar e há que preparar o "prato sem esquecer a sobremesa".

Antes que aconteça e, pertinentemente, vou honrar o regresso à actividade com a transcrição, na íntegra, do último post do companheiro Guachos Vermelhos que, aliás, sempre atento, não deixa passar absolutamente nada que macule a verdade desportiva e em especial o nosso Glorioso Benfica, de tal modo, claro e contundente, sem a necessidade de produzir "entrelinhas".
Quando escreve é directo e sem rodriguinhos. Vai directo ao âmago da questão, sem papas na língua e chamando os bois pelo nome. Não importa se se trata do "sistema", dos poderes instalados ou a talibanada. Nada passa no crivo! E a FPF, também não passou nem passará, estou seguro.


Federação reles e mesquinha - às ordens dos interesses instalados.

O futebol português está nas mãos de Jorge Mendes, Ronaldo e da sua legião de vassalos. A dupla Mendes/Ronaldo caga de bem alto para todos e todos lhe fazem as vontades. E a federação e os clubes (sim, também o Benfica) vão todos comer-lhes à mão. A não ser assim, como é que se compreende terem-se lembrado de conspurcar a imagem de Eusébio precisamente na semana que assinalava um ano após a sua morte? Demasiado reles os promotores da ideia. A capa de ontem do pasquim do serpa diz tudo em relação à subserviência do país futebolístico à dupla que o domina e controla.

Para quem não sabe, Eusébio ganhou todos os seus títulos e prémios jogando por um clube português, numa altura em que quase não havia televisão e não havia promotores de imagem que transformam peidos em flores e gays em autênticos garanhões. Não haviam 3 jogos por semana, promovidos, vistos e revistos em todo o mundo e os adeptos dessa altura ou iam ao estádio ou só pela rádio tinham acesso às façanhas dos seus ídolos. Numa altura que em Portugal eram poucos os que tinham acesso à rádio, e televisão...só de ouvir falar!

Eusébio não tinha a máquina galáctica do Real Madrid a promover-lhe a imagem e não tinha o melhor empresário do mundo a vendê-la. Vivia num país pobre, na periferia da Europa, atrás do sol posto; no cú do Mundo. Um país que só ficou conhecido porque ele, EUSÉBIO, foi capaz de o pôr no mapa, com toda a sua classe inigualável, que fez dele um ídolo mundial; o país que agora o esquece e que humilha a sua memória. Sem ajudas de ninguém, sem precisar que lhe lavassem a imagem, casou com uma mulher, fez filhos (filhas) como os demais mortais, cometeu erros, pecados, falhou golos feitos, marcou golos impossíveis, ganhou títulos, troféus, prémios e honrarias...e esperou que lhe fizessem uma estátua...um verdadeiro ídolo.

Sujeitar Eusébio a uma votação on-line onde a esmagadora maioria dos votantes nunca o viram jogar, concorrendo com um jogador a quem todos os dias vendem a imagem de melhor jogador do Mundo, é no mínimo reles e cobarde. Um asco de gente, aquela cambada que gere a federação. Basta ver as escolhas do melhor onze (do século deles) para melhor o entendermos. Ou não percebem nada de bola, (muito provável) ou são todos uns canalhas (mais provável ainda) castrados das ideias.

Não está em causa, pelo menos para mim, quem é ou quem foi o melhor português, até porque não tenho a mínima duvida. Essa é uma questão que vai ser sempre discutida por todos os que nunca viram jogar Eusébio e por todos os que se sentem felizes porque podem - finalmente - desvalorizar os seus e os feitos do Benfica. É triste mas é legitimo. Não é isso que está em causa. O que me enoja é forma como o estão a fazer; reles e mesquinha - sem pudor.

PORRADA NELES, COMPANHEIRO!