QUANDO O ESPÍRITO BENFIQUISTA PREVALECE, NÃO HÁ DERROTA, CORRUPTO, MERCENÁRIO OU ARRUACEIRO QUE O CONSIGA APAGAR OU FAZER REGREDIR.
BENFIQUISMO É ESTADO DE ALMA SEM DEFINIÇÃO, PRIVILÉGIO DOS PUROS!

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

ELE VEM AÍ...



BENVINDO 2015
COM MAIS ESPERANÇA
COM MAIS PAZ
COM MAIS ALEGRIA
COM MAIS PROSPERIDADE
E
SOBRETUDO
COM MAIS JUSTIÇA

SALVÉ 2015



quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

MEUS VOTOS



FELIZ E SANTO NATAL PARA TODO O UNIVERSO BENFIQUISTA, EXTENSIVO ÀS RESPECTIVAS FAMÍLIAS.


segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

AS BOCAS...E O RESTO!



Este o tipo de boca que reclama:


- Da gestão de LFV;

      - Da "performance" da equipa;

          - Das opções e capacidade de JJ;

        - Da "fraqueza" do plantel;


...e só falamos da boca...a merda eles engolem quando acionamos a descarga!

A TRAPAÇA FRUTEIRA



SEXTA-FEIRA, 19 DE DEZEMBRO DE 2014


Os Portistas Não Sabem: Ganhar, Perder, História e Fazer Contas!

A PROPAGANDA PORTISTA ABOCANHA TUDO PARA ALDRABAR.

Retirado do portal www.fcporto.pt às 10.25 de 19 de Dezembro de 2014
Em causa está esta propaganda para atrair gente ao jogo desta noite (ver aqui). 

Como é evidente o FC Porto não conquistou 31 campeonatos nacionais, mas "apenas" 27. Menos quatro!

Como conseguem adicionar estes quatro? A aldrabar!
Que como se sabe é a forma de vida do portismo pós-Pinto da Costa! Mentir e fazer passar a ideia, por repetição, que é verdade!

"Milagre" da absorção
O que eles fazem é puxar os números para onde lhes dá mais jeito ou necessidade. Baralham, partem e dão. Os portistas comem tudo e de tudo, mas os outros, de outros clubes, nem têm necessidade disso, nem deixam. Então logo os Benfiquistas. Que até com assuntos do Benfica são rigorosos e questionam os "funcionários do clube" quando não concordam. Não comem e calam! É «À Benfica». Foi assim que aprendi com o Benfiquismo, com os Grandes Benfiquistas, a fazer um Benfica maior com critério e transparência. Sem usar artifícios, manhas e chicoespertices.

O FC Porto quer "comer" de dois lados
Do lado das competições a pontuar (campeonatos da I Liga e I Divisão) e do lado das competições a eliminar (Campeonato e Taça de Portugal). E quer "comer-nos" também porque considera o tipo de conquista por competição conforme as necessidades. Têm tão pouca vergonha que consideram campeonato nacional os quatro Campeonatos da I Liga e em simultâneo os quatro Campeonatos de Portugal disputados entre 1934/35 e 1938/39. Ou seja nestas quatro temporadas disputaram-se oito campeonatos nacionais. Milagre da multiplicação. Como conquistaram um campeonato da I Liga, em 1934/35, conta por um. Como conquistaram um campeonato de Portugal, em 1936/37, vencendo na final, por 3-2, o Sporting CP, em Coimbra, conta um. No tempo em que as competições não se jogavam em simultâneo - foi assim até aos anos 50 - primeiro a competição a pontuar e finalizada esta a competição a eliminar. Quer dizer que se numa destas quatro temporadas fizessem uma "dobradinha" conquistavam dois campeonatos nacionais numa só época! Depois de se sagrarem campeões voltavam a ser campeões! Um Bicampeonato na mesma temporada! Seria até mais do que um Bi! Seria um... Recampeonato! É mesmo «à FCP»!

PARTICIPAÇÕES NAS COMPETIÇÕES NACIONAIS
ÉPOCAS
CAMPEONATO
NACIONAL*
(A pontuar)
TAÇA DE**
PORTUGAL
(A Eliminar)
TOTAL TÍTULOS
(CN+TP)
1921/22

(1.º)
1
1922/23
1/2
1
1923/24
Final
1
1924/25
(2.º)
2
1925/26
1/2
2
1926/27
1/8
2
1927/28
1/8
2
1928/29
1/8
2
1929/30
1/8
2
1930/31
Final
2
1931/32
(3.º)
3
1932/33
1/2
3
1933/34
1/16
3
1934/35
(1.º)
1/2
4
1935/36
2.º
1/4
4
1936/37
4.º
(4.º)
5
1937/38
2.º
1/4
5
1938/39
(2.º)
1/2
6
1939/40
(3.º)
1/2
7
1940/41
2.º
1/4
7
1941/42
4.º
1/8
7
1942/43
7.º
1/2
7
1943/44
4.º
1/4
7
1944/45
4.º
1/8
7
1945/46
6.º
1/2
7
1946/47
3.º
Não se realizou
7
1947/48
5.º
1/8
7
1948/49
4.º
1/4
7
1949/50
5.º
Não se realizou
7
1950/51
2.º
1/4
7
1951/52
3.º
1/2
7
1952/53
4.º
Final
7
1953/54
2.º
1/4
7
1954/55
4.º
1/8
7
1955/56
(4.º)
(5.º)
9
1956/57
2.º
1/4
9
1957/58
2.º
(6.º)
10
1958/59
(5.º)
Final
11
1959/60
4.º
1/2
11
1960/61
3.º
Final
11
1961/62
2.º
1/8
11
1962/63
2.º
1/4
11
1963/64
2.º
Final
11
1964/65
2.º
1/16
11
1965/66
3.º
1/4
11
1966/67
3.º
1/2
11
1967/68
3.º
(7.º)
12
1968/69
2.º
1/16
12
1969/70
9.º
1/16
12
1970/71
3.º
1/4
12
1971/72
5.º
1/2
12
1972/73
4.º
1/4
12
1973/74
4.º
1/2
12
1974/75
2.º
1/4
12
1975/76
4.º
1/4
12
1976/77
3.º
(8.º)
13
1977/78
(6.º)
Final
14
1978/79
(7.º)
1/64
15
1979/80
2.º
Final
15
1980/81
2.º
Final
15
1981/82
3.º
1/4
15
1982/83
2.º
Final
15
1983/84
2.º
(9.º)
16
1984/85
(8.º)
Final
17
1985/86
(9.º)
1/8
18
1986/87
2.º
1/2
18
1987/88
(10.º)
(10.º)
20
1988/89
2.º
1/8
20
1989/90
(11.º)
1/8
21
1990/91
2.º
(11.º)
22
1991/92
(12.º)
Final
23
1992/93
(13.º)
1/8
24
1993/94
2.º
(12.º)
25
1994/95
(14.º)
1/2
26
1995/96
(15.º)
1/2
27
1996/97
(16.º)
1/2
28
1997/98
(17.º)
(13.º)
30
1998/99
(18.º)
1/16
31
1999/00
2.º
(14.º)
32
2000/01
2.º
(15.º)
33
2001/02
3.º
1/4
33
2002/03
(19.º)
(16.º)
35
2003/04
(20.º)
Final
36
2004/05
2.º
1/32
36
2005/06
(21.º)
(17.º)
38
2006/07
(22.º)
1/32
39
2007/08
(23.º)
Final
40
2008/09
(24.º)
(18.º)
42
2009/10
3.º
(19.º)
43
2010/11
(25.º)
(20.º)
45
2011/12
(26.º)
1/16
46
2012/13
(27.º)
1/8
47
2013/14
3.º
1/2
47
2014/15
?
1/32
?
TOTAIS
27
20
47
SLB
33
28
61 (+ 14)
NOTAS: * As quatro edições iniciais como Campeonato da I Liga;
** - As 17 edições iniciais como Campeonato de Portugal


O EDB já abordou este assunto abundantemente (a última em 17 de Maio de 2014, clicar para ver)
No EDB por diversas vezes, com destaque para 23 de Outubro de 2013 e 12 de Março de 2014 - mostrou-se com fotografias e dados estatísticos históricos que a Taça de Portugal não sucedeu ao Campeonato Nacional, mas é apenas continuidade com outro nome do Campeonato de Portugal, como muitas das competições por esse mundo fora. Tal como reconheceu a FPF em 1939. 
Em  23 de Outubro de 2013  mostrou imagens do troféu com as placas. Em 12 de Março de 2014 demonstrou que as duas temporadas contíguas na mudança de nome tiveram EXACTAMENTE o mesmo regulamento para apuramento dos participantes. Mas voltamos a mostrar imagens do documento oficial da Federação Portuguesa de Futebol (se é preciso):



O documento da FPF é explicito
Por isso o Benfica pode afirmar que tem 33 campeonatos nacionais, mas não pode dizer que tem 33 campeonatos nacionais da I Divisão porque os três iniciais são "Campeonatos da I Liga". Em 1938/39 a FPF equiparou-os a campeonatos nacionais por isso SÃO campeonatos nacionais!
Também por isso - pelo documento da FPF - o Benfica pode afirmar que tem 28 Taças de Portugal, mas não pode dizer que tem 28 troféus com esse nome porque os três iniciais são "Campeonatos de Portugal". Em 1938/39 a FPF equiparou-os à Taça de Portugal que surgiu nessa época, por isso SÃO Taças de Portugal! E percebe-se o porquê da alteração do nome de Campeonato de Portugal para Taça de Portugal. Não fazia sentido ter duas competições denominadas "Campeonato"! As quatro épocas anteriores chegaram para perceber que o nome "Campeonato de Portugal" não tinha nexo pois nunca foi um campeonato. Aliás na primeira edição, em 1921/22, foi um "campeonato" apenas com dois clubes, ou seja, um "campeonato" que se resumiu a uma... final, ainda que a duas mãos e necessidade de um terceiro jogo (finalíssima) para apurar o vencedor. Um "campeonato" resumido a uma disputa em final, dois clubes e três jogos. Vai lá, vai!

A FPF também dá lastro para tanta aldrabice
O facto da FPF achincalhar (e ignorar) o Campeonato de Portugal, apesar de o ter criado em 1921/22 e transformado em Taça de Portugal, em 1938/39,  nova designação para dar significado à alteração do nome dos Campeonato das Ligas (I e II) para Campeonatos Nacionais (I e II Divisões) dá margem para fabricar estas aberrações históricas. E os mal-intencionados (FC Porto e Sporting CP) aproveitam-se e os ingénuos (Benfica, CS Marítimo, SC Olhanense e Atlético CP, herdeiro do Carcavelinhos FC) deixam-se "comer"! Sim! Porque o Sporting CP também afirma que tem 22 títulos de campeão nacional (18 campeonatos nacionais da I Divisão e quatro campeonatos de Portugal). E nem necessita de aldrabar grosseiramente como o FC Porto, misturando competições, porque não conquistou qualquer título nos Campeonatos da I Liga. Resta-lhe aproveitar a omissão, mesmo demissão, da FPF em colocar o campeonato de Portugal no "sítio devido" onde foi colocado em 1938/39: primeira designação da Taça de Portugal.

O problema?
É a FPF que acaba por patrocinar estas aldrabices. O problema é que NUNCA se consegue enganar a história. Ainda para mais quando há documentos da própria FPF acerca do assunto. O problema? É a FPF não se dar ao respeito para ser respeitada!

Sejam menos aldrabões. A malta agradece!

Alberto Miguéns