QUANDO O ESPÍRITO BENFIQUISTA PREVALECE, NÃO HÁ DERROTA, CORRUPTO, MERCENÁRIO OU ARRUACEIRO QUE O CONSIGA APAGAR OU FAZER REGREDIR.
BENFIQUISMO É ESTADO DE ALMA SEM DEFINIÇÃO, PRIVILÉGIO DOS PUROS!

sábado, 21 de junho de 2008

A ESPERANÇA NUNCA MORRE

Certamente que a UEFA segue com atenção redobrada o desenrolar das peripécias do Apito Dourado e registará as evidências no que respeita à "honestidade" do Gangster da Costa e não só.

Estou convicto de que aquele organismo (que nada decide sobre o joelho) resolveu medir a "temperatura" ao CJ e à própria Federação porque os rumores sobre corrupção, influências e compadrios há muito se fazem ouvir. Creio também que a punição já estará decretada e não haverá trânsito em julgado e director jurídico corrupto que impeça o veredito.

A ajudar as minhas convicções, aqui está mais uma acha para a fogueira cujo fogo teima em não se extinguir:

RELATIVAS AO CASO DA "FRUTA"

MP valida escutas do ‘Apito Dourado’

O Ministério Público (MP) considerou esta sexta-feira as escutas no âmbito do processo ‘Apito Dourado’, relativas ao jogo FC Porto-E. da Amadora (2004), válidas, sustentando que as declarações da antiga companheira de Pinto da Costa, Carolina Salgado, justificaram a reabertura do processo. A leitura do despacho foi agendada para o dia 30 de Junho, pelas 12h00, altura em que se saberá se o caso segue para julgamento.
A procuradora do MP Olga Coimbra explicou esta manhã, no debate instrutório no âmbito do processo relativo ao jogo FC Porto-E. da Amadora, no qual o presidente dos dragões está acusado de crime de corrupção desportiva, que “a autorização das escutas a Pinto a Costa teve por base os conhecimentos obtidos pela investigação que decorria”.
Por sua vez, o advogado de Pinto da Costa, Miguel Moreira dos Santos, defendeu que as declarações de Carolina não justificam a reabertura do processo, afirmando que “não trouxeram nada de novo aos autos a não ser esclarecer o que ninguém tinha dúvidas (referindo-se ao termo fruta)'.

“O inquérito está inquinado porque não há nenhum indício n ovo que contrarie o despacho de arquivamento”, sublinhou o causídico.

Miguel Moreira dos Santos disse ainda, relativamente à actuação dos árbitros durante o jogo em causa, existir “uma vergonhosa indiscrição quanto à actuação da equipa de arbitragem, desmentida pelos peritos que foram obrigados a analisar jogadas para encontrar os tais vícios, que não sendo encontrados continuam na acusação”.
Perante as alegações de ilegalidade do advogado, a procuradora do MP sustentou que as escutas foram validadas pelo então juiz do processo, afirmando que “sem elas, os arguidos dificilmente seriam confrontados com os actos ilícitos”.


P.S. - A ESPERANÇA É SEMPRE A ÚLTIMA A MORRER!

2 comentários:

Tiagojcs disse...

não está facil mas quem disse que seria fácil ???!!!

vamos ter esperança !

antikorrupto disse...

A esperança será a ultima a morrer.
Obrigado pela visita.