QUANDO O ESPÍRITO BENFIQUISTA PREVALECE, NÃO HÁ DERROTA, CORRUPTO, MERCENÁRIO OU ARRUACEIRO QUE O CONSIGA APAGAR OU FAZER REGREDIR.
BENFIQUISMO É ESTADO DE ALMA SEM DEFINIÇÃO, PRIVILÉGIO DOS PUROS!

segunda-feira, 9 de junho de 2008

HÁ QUE PRESSIONAR AS AUTORIDADES

ESTE CASO NÃO PODE PRESCREVER. AGITEMOS A JUSTIÇA.



FRAUDE (In JN - 2007-08-21 - 13:01:00)

Funcionários do SEF terão ajudado a legalizar a situação do brasileiro Anderson.

O Departamento de Investigação e Acção Penal está a investigar a forma como o FC Porto legalizou alguns dos seus atletas, nomeadamente os futebolistas Ibson, Lisandro Lopes, Lucho González, Bruno Moraes e o recém transferido Anderson, agora jogador do Manchester United. Em causa está o alegado recurso a favores pessoais de funcionários do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), que podem configurar corrupção, bem como auxílio à imigração ilegal e falsificação de documentos. As suspeitas das ilegalidades envolvendo dirigentes do FC Porto e elementos do SEF surgiram após uma investigação que levou à constituição de 15 arguidos, advogados, funcionários do SEF e vários empresários, caso que se encontra em fase de instrução e tem três presos preventivos acusados de auxílio à imigração ilegal, corrupção e associação criminosa, entre outros ilícitos. Após analisar o processo, o Departamento de Investigação e Acção Penal resolveu extrair uma certidão que deu origem ao processo actualmente em investigação e que se encontra numa fase inicial. As autoridades policiais suspeitam que, a troco de simples camisolas e bilhetes para jogos de futebol, vários funcionários do SEF apressavam os processos de legalização de jogadores contratados pelo clube nortenho. O caso mais flagrante está relacionado com o futebolista Anderson, que deu entrada no País ainda menor e necessitava da autorização da mãe para se legalizar. Acontece que a própria mãe não se encontrava legalizada no nosso país. Para resolver o problema, foi elaborado um contrato de trabalho em nome de Doralice Oliveira, mas a verdade é que a mulher nunca trabalhou no local indicado no documento, um restaurante do Porto. Em menos de um mês a mãe de Anderson conseguiu a legalização, o mesmo sucedendo com o futebolista, que assim conseguiu representar os dragões. Há várias escutas no âmbito deste caso, mas a maioria ainda está a ser analisada pelas autoridades.

TRABALHOS AINDA ESTÃO A DECORRER

As investigações relacionadas com alegados crimes de favorecimento pessoal e auxílio à imigração ilegal praticada por funcionários do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras e dirigentes do FC Porto ainda estão numa fase inicial e não existe ainda qualquer pessoa detida na sequência do processo. “Estamos a tentar perceber a verdadeira dimensão do esquema e a forma como efectivamente tudo se processava. Além disso, existem inúmeras escutas que têm de ser passadas a pente fino. Trata-se de um trabalho moroso e que tem de ser efectuado de forma muito meticulosa”, explicou ao CM fonte do Ministério Público ligada às investigações, acrescentando que a dedução de qualquer acusação não está programada para breve.

QUATRO CLUBES SOB SUSPEITA

O Departamento Central de Investigação e Acção Penal está a investigar, por suspeitas de corrupção activa e passiva, os dirigentes de quatro clubes de futebol, sendo dois deles da I Liga e os outros de escalões menores. Os casos encontram-se entregues a inspectores da Direcção Central de Investigação da Corrupção e Criminalidade Económica e Financeira (DCICCEF) da Polícia Judiciária. “Foram apreendidos inúmeros documentos quer nas sedes dos clubes em causa, quer em residências de vários dirigentes. Está tudo a ser analisado e já há vários arguidos”, revelou um responsável policial.



BILHETES PARA JOGOS Os favores alegadamente oferecidos aos funcionários do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras pelo FC Porto resumiam-se à oferta de camisolas e fornecimento de bilhetes para os jogos disputados no Estádio do Dragão.

LEGALIZAÇÃO DIFÍCIL A legalização de cidadãos estrangeiros é um processo moroso e obriga a vários meses de espera e ao tratamento de uma interminável lista de documentos, nomeadamente a existência de um contrato de trabalho e descontos para a Segurança Social.



FCP tinha esquema no SEF para legalizar jogadores

A entrada e permanência do brasileiro Anderson em Portugal como futebolista do F. C. Porto, no início do ano passado, terão sido obtidas graças a um contrato de trabalho fictício apresentado pela sua mãe como cozinheira num restaurante do Porto, numa altura em que o atleta era ainda menor de idade e tinha de ser legalmente representado pela progenitora, revela o Jornal de Notícias de segunda-feira. Este caso, explica o jornal diário, «faz de parte de uma extensa investigação por suspeitas de corrupção e imigração ilegal desenvolvida pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), durante a qual foram detectadas situações de alegadas irregularidades na legalização de jogadores estrangeiros da principal equipa portista e respectivos familiares». Entre os casos de jogadores do F. C. Porto actualmente investigados estão, além de Anderson, Lisandro Lopez, Lucho González, Bruno Moraes, Ibson, Leandro do Bomfim e Cláudio Pitbull. Em causa «está a suposta concessão de facilidades por parte de funcionários do SEF ao F. C. Porto, em troca de camisolas de futebolistas e bilhetes para jogos». Nesta investigação, prossegue o artigo, «estão ainda envolvidas a mulher de Lisandro Lopez e a mãe de Ibson, que tinham bastantes dificuldades em permanecer legais em Portugal, por não terem trabalho». Para todos estes casos, os representantes do F. C. Porto «teriam uma via verde no SEF para apressar e resolver problemas com os processos, mercê de contactos privilegiados com funcionários». Haverá casos em que a concessão das autorizações de residência eram concedidas em tempo recorde - quando a demora normal pode chegar a vários meses - e em que os atletas trabalhavam em Portugal ainda sem estarem legalizados, facto que terá aliás motivado a abertura de processos de contra-ordenação contra o clube. A tudo isto, «os agentes fechavam os olhos». Houve ainda, segundo o JN, um caso de jogador de andebol que jogou com visto de turismo.

2007-08-21 - 13:01:00



NÃO PODEMOS DEIXAR PASSAR EM CLARO E CAIR NO ESQUECIMENTO!

VAMOS AGITAR! PASSEMOS PALAVRA EM TODOS OS BLOGS! A JUSTIÇA NÃO PODE ADORMECER.

3 comentários:

GeracaoBenfica disse...

É nesta manipulação da justiça que assenta a defesa do FCP no Tribunal Arbitral do Desporto:

http://geracaobenfica.blogspot.com/2008/06/eles-bem-tentam-mas-uefa-no-os-ouve.html

TOCA A DIVULGAR... Pela JUSTIÇA!!!!

GeracaoBenfica disse...

Que moral tem esse senhor para pedir concentração aos jogadores.

Alias... ele nem deve pedir. O que ele deve pedir é concentração na satisfação dos negocios do Sr. Jorge Mendes... este negocio foi só o primeiro!!!!

Mais estão a caminho, com o patrocinio do Sr. Scolari... curiosamente, nenhum deles para clubes ingleses concorrentes do Chelsea.

PALHAÇADA!!!

http://geracaobenfica.blogspot.com/2008/06/adeus-palhao.html

Alguem anda a promover jogadores de DETERMINADOS CLUBES à conta da Selecção!!!!! PALHAÇADA!!!!

GeracaoBenfica disse...

Isto deixou de ser apenas tema de benfiquistas...

É importante limpar as "artimanhas" do futebol português!

Onde anda o Sr. Laurentino enquanto a parte da Liga e parte da FPF anda a contradizer a lei e quem pugna por ela?

http://geracaobenfica.blogspot.com/2008/06/voltar-acreditar-ou-talvez-no.html

IMPORTANTE DIVULGAR. ONDE ANDA O GOVERNO QUANDO AS INSTITUIÇÕES ESTÃO A ADULTERAR A LEI!?