QUANDO O ESPÍRITO BENFIQUISTA PREVALECE, NÃO HÁ DERROTA, CORRUPTO, MERCENÁRIO OU ARRUACEIRO QUE O CONSIGA APAGAR OU FAZER REGREDIR.
BENFIQUISMO É ESTADO DE ALMA SEM DEFINIÇÃO, PRIVILÉGIO DOS PUROS!

sábado, 5 de julho de 2008

FINALMENTE...CORRUPTOS CAEM



O desvairado GONÇALVES PEREIRA "passou-se" e... não poderia ter prestado melhor testemunho de CORRUPTO e capanga de Bin-Laden-da-Costa. BANDIDO!






CJ DECIDE SEM PRESIDENTE E VICE:
BOAVISTA DESCE, CORRUPTO DA COSTA SUSPENSO


Sem vice-presidente e presidente, os cinco vogais que restavam do Conselho de Justiça (CJ) decidiram tomar em mãos as decisões sobre os vários processos do Apito Final. Ao presidente do organismo, Gonçalves Pereira, que encerrou a reunião, foi instaurado um processo disciplinar, com suspensão preventiva imediata.

O CJ negou provimento aos recursos do Boavista e de Pinto da Costa, mantendo assim a descida dos «axadrezados» à II Liga e os dois anos de suspensão ao presidente do F.C. Porto.

Os vogais entendem que, com cinco votos, havia quórum para tomar decisões, embora subsistam dúvidas sobre a sua legalidade - recorde-se que sem uma decisão do Conselho de Justiça os campeonatos nacionais não podem ser homologados.

Impedimento de João Abreu considerado ilegal

Álvaro Batista foi porta-voz dos vogais e explicou que a reunião decorria normalmente até que Gonçalves Pereira chamou João Abreu para dizer-lhe que estava impedido de participar nas deliberações «dos recursos do Boavista e de Jorge Nuno Pinto da Costa». Terá sido então «interposto recurso dessa decisão e proposto que Gonçalves Pereira reparasse a mesma, por se considerar ilegal». No entanto o presidente do CJ «recusou discutir o recurso e revogar a decisão». Assim, foi proposta «a instauração de um processo disciplinar» a Gonçalves Pereira, «com a sua suspensão preventiva imediata», que, «logo de seguida, deu por encerrada a sessão e abandonou a sala».

O vogal prosseguiu apontando que «os membros presentes - cinco - decidiram continuar a reunião por considerarem nula a decisão de encerramento de trabalhos, por se destinar a impedir a tomada de deliberação sobre aquela proposta [de instauração de processo disciplinar e suspensão], bem como deliberar as demais propostas ainda em tabela».

Pena de Jacinto Paixão reduzida

A verdade é que a reunião prosseguiu e, pouco antes das duas da manhã, os vogais anunciaram «a instauração de procedimento disciplinar a Gonçalves Pereira, com suspensão preventiva», tendo sido «revogado o despacho que declarou impedido João Abreu». Foram ainda «deferidos os recursos da tabela». Ou seja, foi negado provimento aos recursos do Boavista, a um dos requerimentos apresentados por João Loureiro (o outro foi adiado por falta de relator), ao recurso de Pinto da Costa e Augusto Duarte.

O requerimento conjunto de Pinto da Costa, Jacinto Paixão, José Chilrito e Manuel Quadrado foi considerado «parcialmente procedente quanto a Jacinto Paixão» - há uma redução do castigo, que inicialmente era de quatro anos de suspensão - e foi «negado provimento aos restantes».

P.S.- TEM A PALABRA UEFA/TAS

4 comentários:

GeracaoBenfica disse...

Nao se deixem enganar:

http://geracaobenfica.blogspot.com/2008/07/deciso-do-cj.html

GeracaoBenfica disse...

O Sistema bem descascadinho em:

http://geracaobenfica.blogspot.com/2008/07/estratgia-do-derrube.html

E agora Benfiquistas?
O que vão fazer?

Anónimo disse...

os BENFIQUISTAS só QUEREM uma coisa JUSTIÇA mais nada !

Anónimo disse...

quando um cidadão perdoa a outro o MP pode não perdoar ! portanto faça-se JUSTIÇA desportiva contra os BATOTEIROS ...